sábado, 23 de abril de 2011

Poesia do Orkut - mais uma Brincadeira Poética

Aproximação da vida com a rede social:

A "Poesia do Orkut" parece confundir tudo que está em nosso cotidiano real com tudo que está no Orkut. Tudo, tudo mesmo? Tudo, tudo mesmo! E assim... é a vida!

 
 Vida Racional, 
Vida Natural, 
Vida Triunfal, 
Vida Social, 
Vida Oficial, 
Vida Passional
e Vida Fraternal.




Para se interagir com essas vidas, uma imaginação poética pegou o Orkut como inspiração. E veja só no que deu... :-)



Poesia do Orkut

Qual é o meu perfil
se nem sei quem eu sou?
Não sou o que você viu
nem aquilo que restou...
É que numa vida racional,
ou você se acomoda
ou vê se ASSUSTE!
Isto é,
você conhece ou não o ORKUT?

Meus amigos têm acesso
às minhas intimidades.
Já quem eu não converso
fica com as curiosidades...
É que numa vida natural,
ou você se oculta,
ou toma ATITUDE!
Isto é,
você tem ou não tem ORKUT?

Em comunidades convivemos
interagindo gosto e crença.
Mas só com ideias poderemos
somar algo ou fazer a diferença!
É que numa vida triunfal,
ou você se limita,
ou vê se MUDE!
Isto é,
você vai fazer ou não um ORKUT?

A expressão por um recado
pode valer um sentimento.
Grato eu sou por não ter trocado
a ausência por um depoimento.
É que numa vida social,
ou você se isola,
ou vê se CURTE!
Isto é,
você gosta ou não de ORKUT?

Transpareço a minha impressão
persistindo diante dos fatos.
Eu sou livre por onde há chão,
os meus álbuns são “o meu retrato”.
É que numa vida oficial,
ou você se cansa,
ou vê se LUTE!
Isto é,
Você cresce ou não com o ORKUT?
Meu coração está à procura
de alguém para preenchê-lo por inteiro.
Se eu encontro, não quero cura,
porque isso não é “fake”, é verdadeiro.
É que numa vida passional,
ou você abre a boca,
ou vê se ESCUTE!
Isto é,
Você fuça ou não no ORKUT?

Vamos promover o que faz bem,
vamos brincar como criança.
Só é solidário e bondoso quem
oferece as mãos com segurança.
É que numa vida fraternal,
ou você me nega,
ou vê se me AJUDE!
Isto é,
Você me “add” ou não no ORKUT?

Autor: Rafael Clodomiro (@rafaelclodomiro)


A distribuição, a circulação, a execução, a interpretação e a produção de obras derivadas desta poesia são permitidas, desde que publicado/atribuído o nome do autor original (Rafael Clodomiro), seja para fins comerciais ou não.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário