terça-feira, 23 de abril de 2013

Poesia do Facebook

Fez que feice
o facebook...
Feice de tudo e mais um pouco:
Feice o pouco virar muito,
feice o muito virar pouco.
 
O Face fez o feice virar fez...
e feice o meu português ser mais precário,
feice da rede meu diário,
feice eu me perder na linha do tempo,
feice até eu perder o horário...
só não faz o meu salário!
 
Quanta feição que feice o Face
nesta minha vida que não é fake.
No meu status, confesso que estou make...
mei-que descontrolado,
mei-que alucinado,
mei-que apaixonado.
 
E farei com minha musa feicebuquiana
o que ninguém já feice igual.
Minha vontade é te pendurar no meu mural,
e assim,
comentar sua beleza sem sigilo,
te curtir através do seu brilho,
te cutucar com todo o estilo,
até que você diga que já deu!
Até que você compartilhe
do mesmo amor que o meu.
 
Ah...esse Face que feice a minha cabeça...
Ah...essa Mulher que feice o meu coração...
A rede social pode deixar a mente acesa,
mas a Claridade só vem com a paixão!
 
 
 
Rafael Clodomiro

Reações:

Um comentário: