sábado, 16 de julho de 2016

Ostentação do advogado

"A advocacia não é uma profissão de covardes" assim já disse Sobral Pinto.  
Cabe ao advogado exercer o jus postulandi sem medo, isto é, empenhar-se na representação dos legítimos interesses das partes, em juízo ou fora dele.
Regada pela ética profissional, a advocacia é uma profissão de destaque. Porém, o destaque que se espera desse profissional liberal está muito além do status, dos bens que ele possui. 
A ostentação do advogado não pertence ao campo material, e sim ao campo processual (a maneira como ele processa e instrui o seu intelectual).
Dessa forma, na poesia jurídica abaixo apresento a verdadeira ostentação do advogado.

Poerídica: Ostentação do advogado

Advogado
não precisa usar
corrente de ouro
para ostentar
sua beleza.
Advogado
apenas usa
corrente doutrinária
para sustentar
sua defesa.

A ostentação oral
do intérprete legal
tem mais peso,
mais conceito
e mais moral
que qualquer
ostentação material.

Advogado
não se destaca
pelas escolhas caras
que ele faz entre um
terno e um automotor.
Advogado
realmente se destaca
pelas escolhas raras
que ele faz entre um
princípio e um valor.

Infelizmente, quem
somente ostenta
em meio a dinheiro e bens
não representa
a essência que tem.
Mas quem por conteúdo
sabe se comunicar
através do seu estudo
e empenho, este sim,
ostenta com tudo!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário