quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Poesia de Carlos Drummond de Andrade vira música e clipe em animação

Mais que uma homenagem, a música e o clipe da poesia "José" de Carlos Drummond de Andrade, produzido pelo projeto ALira, representa uma boa iniciativa para aproximar a literatura das pessoas.


Vale destacar que desde a Antiguidade Clássica, a poesia já era declamada e acompanhada por instrumentos musicais. Os versos, as estrofes, as rimas, o ritmo exposto pelos sons das palavras são características que unem a Poesia e a Música há séculos.

E cada vez mais a aproximação da arte poética com a arte musical se familiariza. Poesia e Música são semelhantes e se combinam sempre.

E é nessa concepção que o projeto ALira (Poemas que enCantam) desenvolve sua missão cultural: valorizar a literatura, as poesias e os poetas através da música e das artes visuais, produzindo assim canções e videoclipes com criatividade e simplicidade.


DiaD – Dia Drummond


            O primeiro trabalho divulgado pelo projeto foi com base no poema “José” de Carlos Drummond de Andrade.

            E no dia 31 de outubro, dia em o poeta completaria 112 anos, o projeto ALira lançou o clipe musical “E agora, José?” na internet em comemoração ao “DiaD – Dia Drummond”, data instituída pelo Instituto Moreira Salles, que neste dia promove eventos literários em todo o Brasil para homenagear o grande poeta.


Uso educacional do clipe

             Além de significar um trabalho cultural, de musicalização e de animação do poema “José”, a iniciativa lançada pelo projeto ALira também pode ser utilizada para fins educacionais.

            Resgatar os versos famosos da Literatura e transformá-los em músicas populares e em videoclipes criativos é uma maneira de atrair as crianças e os jovens para conheceram mais os encantos contidos nos textos literários.

            No livro "À Sombra desta Mangueira", Paulo Freire não aceita que o ensino seja estritamente técnico, ele recusa o treinamento puro e simples. É preciso pensar em alternativas que somam no entendimento dos alunos na sala de aula, é necessário interagir de forma dinâmica o conteúdo educacional com os estudantes a favor da aprendizagem.

            No clipe “E agora, José?”, o personagem principal é um professor, que mesmo refém da sua rotina de vida não perde as esperanças de um mundo melhor. E dessa forma, “José” representa todos nós que estamos num cotidiano atarefado.

E assim como é questionado no videoclipe, os professores do mundo real podem levar a mesma indagação do personagem para a sala de aula: “Analisar a poesia ‘José’ de Carlos Drummond de Andrade e descobrir quem é esse ‘José’ que o poeta tanto exalta”.

            E se “José” é esperançoso, Paulo Freire era mais ainda porque ele acreditava muito nas melhoras e no aperfeiçoamento dos métodos educacionais: “Nós podemos reinventar o mundo”. E vale admitir que reinventar a vida com Poesia e Música é uma técnica primorosa.




Mais músicas e clipes

            As próximas poesias em forma de músicas e os próximos videoclipes que ALira lançará incluem obras dos seguintes poetas: Cecília Meireles, Mário Quintana, Ferreira Gullar, Fernando Pessoa, Manuel Bandeira, Gonçalves Dias, Oswald de Andrade, entre outros.

            As novidades podem ser vistas na fanpage (fb.com/projetoALira) e no canal do youtube do projeto. 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário